? ??????????????????? ????Easy Install Instructions:???1. Copy the Code??2. Log in to your Blogger account
and go to "Manage Layout" from the Blogger Dashboard??3. Click on the "Edit HTML" tab.??4. Delete the code already in the "Edit Template" box and paste the new code in.??5. Click "Save Template" CLICK HERE FOR BLOGGER TEMPLATES AND MYSPACE LAYOUTS ?

sábado, 14 de fevereiro de 2009

Cerejeira em flor I




.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
Rubra de amor, pálida de medo
incerta de que sobreviverei à falta de folhas,
ofereço-te centenas de flores,
sem saber se estarás aqui quando transformá-las em frutos.

Tua falta de porquês, e todo o teu receio,
nevam sobre mim e congelam meus galhos.
Preparo-te centenas de frutos,
sem saber se estarás aqui quando forem escassas as flores.

.
Crystal Solle, 14/02/2009
.
Caso queiram saber, o nome da música que está tocando é Nocturne, do Secret Garden.
.

6 cristais:

Lampejos disse...

Carol,

“Rubra de amor” preciosa esta frase...

Percebe-se que a espera nessa estação de folhas abriga mais e nada desampara.
As vias te trarão os frutos, e as flores mais que palavras.

[Belíssimo querida!]

Feliz domingo!...

(a)braços,flores,girassóis:)

Carol disse...

Lindo, lindo, lindo!

Amor amor disse...

Lampejos, que preciosa visita! Muito obrigada pelas suas sempre-belas palavras!
Beijinhos doces cristalizados!!! ;o*

Carol querida, que bom que vc gostou! Aguarde, a série "cerejística" continua...
Beijinhos doces cristalizados!!! :o>

carpedieminloveman disse...

Quer seja a dar voz à saudade,quer seja a entoar a própria falta, sejam palavras de incerteza ou verdades inquestionáveis, tens sempre intensidade. É um privilégio estar aqui. Tinha saudade da liquidez simples das tuas palavras. Obrigado :-)

Amor amor disse...

Minhas palavras tem liquidez simples? Que lindo! Um belo presente que ganho logo pela manhã...eu é que agradeço! Também tinha saudade da sua presença aqui!

Beijinhos doces cristalizados!!!

Oliver Pickwick disse...

Em seu jardim, jamais as flores serão escassas.
Aproveito para dedicar-lhe esta. De certo modo, tem alguma coisa a ver com a sua poesia, explica por que a cerejeira perdeu a cor. Na minha infância, ouvi muitas vezes nos parques de diversões do interior. É uma versão, de autoria de Valdick Soriano.

CEREJEIRA ROSA

Será que tu
Recordas como eu
Aquele sonho tão feliz
Quando o destino bom
Então me deu
Tudo o que eu quis

Eu bem sentia
Que teu coração
Queria só viver por mim
E eu pensei
Que todo aquele amor
Era sem fim

Agora, fico a pensar
No tempo bom que passou
E vivo sempre a lembrar
Que o sonho já terminou

A cerejeira em flor
Que tu gostavas de olhar
É companheira da dor
Do meu amor

E a cerejeira
Não é rosa mais
Ficou tão triste
Com o adeus
Que, agora
Pra mostrar seu amargor
Não tem mais cor


Bonita, não? Quanto a você, apesar de tudo, aposto que continua mais rubra do que nunca. ;)
Um beijo!